Stakeholders: Quem são e como manter um bom relacionamento com eles?

Stakeholders: Quem são e como manter um bom relacionamento com eles?

Um dos fatos mais interessantes sobre o contexto dos negócios é que toda empresa constrói ao redor de si uma rede de relacionamentos, independente da atividade que realize ou do porte que possua. Ela se preocupa com o atendimento que oferece aos seus clientes, negocia diariamente com os seus fornecedores, presta contas periodicamente aos seus investidores, cresce e atinge resultados com a contribuição de cada um dos seus colaboradores. Todas estas pessoas ou organizações envolvidas na rotina do negócio e que são impactadas direta ou indiretamente por esta rotina, são denominadas stakeholders. Este termo, que traduzido para português significa “partes interessadas”, foi criado pelo filósofo norte-americano Robert Edward Freeman nos anos 80 e é amplamente utilizado até os dias de hoje.

Os stakeholders são fundamentais para a gestão e o planejamento estratégico do negócio. Os objetivos alcançados pela empresa são moldados pelos relacionamentos construídos nesta grande rede, por isso é importante que cada uma das partes esteja satisfeita para que a empresa e as suas conexões caminhem bem. Stakeholders são parceiros e considerá-los na definição das metas e na construção dos planos de ação do negócio é um passo muito importante. Isso evita erros de ordem operacional, financeira e ética, além de promover geração de valor mútua, ou seja, o negócio gera valor para as partes interessadas e estas contribuem no fortalecimento da cultura, na construção de percepção no mercado, na obtenção de informações relevantes para inovação e na implementação de mudanças mais seguras, quando necessário.

A geração de valor mútua supera os custos envolvidos, pois não é só uma relação de troca ou barganha. Todas as partes envolvidas são impactadas de alguma forma e, por isso, é preciso que a empresa se importe genuinamente com elas. Esta é a chave para os bons relacionamentos empresariais e tal construção leva tempo, devendo ser revisitada sempre que possível. Pensando na qualidade destas relações, trouxemos 04 dicas importantes para o cultivo de conexões saudáveis e duradouras entre a tua empresa e os teus stakeholders. Espia só! 🙂

1. Conheça o papel de cada stakeholder e tenha jogo de cintura para negociar

Saber onde se quer chegar na relação com cada uma das partes faz total diferença. Mas também é necessário saber negociar, equilibrar e ponderar solicitações, pois cada grupo de interessados pode manifestar uma necessidade distinta e pedir por soluções que sejam incompatíveis com o momento vivido pelo negócio. Uma empresa saudável busca atender simultaneamente às necessidades de todos os seus stakeholders e isso é bem desafiador. Não se trata de pisar em ovos para agradar a todos a todo custo, mas sim de conhecê-los com profundidade para encontrar um objetivo em comum – a ligação entre eles. Explorar este elo é estratégico. Tal movimento se traduz em ações coordenadas para que todos os grupos saiam ganhando e a tua empresa também. Com a descoberta deste anseio em comum, ela passa a direcionar energia de uma maneira mais inteligente no atendimento às partes interessadas, diminuindo as chances de desgastes e tornando o processo o mais sustentável possível.

2. Mantenha os ambientes interno e externo equilibrados

Os stakeholders estão dentro e fora da empresa e se envolvem de maneira direta e indireta com ela. A relação com um dos grupos acaba afetando os demais, mas por meio das habilidades de negociação e do elo citados anteriormente, é possível equilibrar o ambiente interno com o externo, não só gerenciando como prevenindo os impactos de um no outro. Vale lembrar que não apenas colaboradores, clientes, fornecedores, proprietários ou investidores que são stakeholders. Os interessados indiretos e que constituem o ambiente externo também entram aqui, como sindicatos, entidades de classe, órgãos governamentais ou até mesmo a própria sociedade.

3. Proteja as relações e a integridade da empresa

É muito importante alinhar os anseios e expectativas das partes interessadas com o propósito da empresa. Compreender a relevância de cada grupo nos resultados e flexibilizar a forma de lidar com eles de acordo com o que é demandado, é super válido. Porém, a integridade empresarial conta muito. Muitas vezes é mais adequado não dar mais sequência em uma relação específica do que comprometer toda a rede construída e a integridade do negócio. Além disso, em todas estas relações é preciso transmitir uma só essência. Integridade de cultura, de marca, de posicionamento não só fortalece a imagem do negócio como traz mais segurança para todos os stakeholders.

4. Construa um espaço de diálogo que aproxime

A construção de um espaço para o diálogo traz aproximação com as diversas partes interessadas. Como vimos, isso contribui com o bom andamento de vários processos dentro da empresa. Insights maravilhosos podem surgir destes grupos, se eles forem escutados. Estimular uma política de feedbacks é formatar um canal de coleta de informações voltado para cada tipo de stakeholder. Como satisfazer os clientes sem ouvi-los? Como ter boas parcerias com fornecedores sem saber o que é vantajoso para o teu negócio e também para eles? Como manter colaboradores motivados sem compreender as suas reais necessidades? Estas e muitas outras perguntas são respondidas na construção de uma boa relação com os stakeholders e isso é muito favorecido por boas políticas de feedbacks. Estar aberto a ouvir e desenvolver a cultura de falar sobre a relação estabelecida, seus gaps e pontos positivos só tende a fortalecer a relação e a estreitar os laços.

Na Convexa, o conceito de gente pra gente não se refere somente a como a gente faz contabilidade. Também determina a nossa postura diante de todas as partes interessadas no nosso negócio. Manter uma boa relação com os nossos clientes, colaboradores, fornecedores e com o governo é muito importante pra gente, assim como criar conexões interessantes e realizar trocas de grande valor com empreendedores e estudantes universitários. Por aqui, não só encorajamos feedbacks e construímos pontes para manter os ambientes de dentro e de fora da empresa em equilíbrio, como também agimos de forma íntegra e nutrimos uma visão ampla para que todos saiam ganhando. Isso demanda um olhar amplo e cuidadoso para os grupos que compõem a nossa rede de relacionamentos. Demanda que a gente se importe verdadeiramente com cada um deles.

Quer saber como gerenciamos a nossa forma de relacionar com a nossa rede de stakeholders? Mande uma mensagem pra gente e vamos bater um papo! Ah, e saiba: se o nosso conteúdo te interessa, tu é um stakeholder Convexa. 😉

Baixe nosso eBook

Você também pode se interessar

Interessado? Assine nssa Newsletter