Em Convexa

Quando uma pessoa toma a decisão de abrir o próprio negócio estima-se que será a realização de um sonho. Apesar de saber que o sonho poderá se tornar realidade, precisará ficar atento a algumas situações para que o sonho não se torne um pesadelo.

Observe a seguir os principais caminhos que levam uma empresa muita das vezes sólida a fracassar e fique atento quanto aos deslizes que podem levar a sua empresa ao abismo.

A primeira coisa que se tem, a saber, é que quando se abre um empreendimento, o empreendedor deverá distinguir o que são gastos pessoais e o que são gastos da empresa.

É exatamente esse o motivo que leva pequenas empresas que poderiam se tornar grandes negócios a falência total, e o pior, com isso vêm às dívidas.

Os primeiros anos de vida do empreendimento, todo montante que entra no caixa, devem gerar em torno do próprio empreendimento.

Estima-se que os primeiros 3 (três) anos de vida do negócio é tempo suficiente para que o capital de giro esteja ‘’circulando’’ de forma saudável dentro da empresa.

Por isso, quando for empreender esteja consciente disso para que se tenham meios financeiros, para investir, repor, comprar o que for preciso e indispensável para o crescimento da empresa.

Mas e quando já se tem uma empresa sólida e os números caem?

Este termo ‘’ números’’ está relacionado com estimativas de lucros a curto e longo prazo e resultados planejados. Quando se estabelece uma meta de resultados sobre determinados prazos e estes não são alcançados é hora de se preocupar e mudar a estratégia.

 

 

Desarmonia entre sócios/investidores

Sem dúvidas essa questão pode levar uma empresa a declinar, isso dificulta a administração e comunicação, logo não dará certo.

 

As pessoas não precisam ser melhores amigos, mas a consciência que de todos lutam pelo mesmo ideal (o bem estar da empresa) pode amenizar tais situações indesejáveis. Se estiver passando por isso, cerifique-se de que a situação será resolvida.

Não aprender com os erros

Um dos motivos que podem levar uma empresa à falência simplesmente pela falta de preparo do empreendedor para lidar com os erros e com as situações difíceis.

 

Durante a jornada empreendedora, é comum ocorrer muitos acertos e erros, como na vida. Mas, o diferencial das empresas de sucesso é que elas compreendem que as falhas são essenciais para o crescimento de todos.

 

Além disso, essas companhias aprendem com as situações ruins e se fortalecem para seguir em frente.

 

Falta de objetivo traçado

Como diz o ditado: Para quem não sabe aonde quer chegar, qualquer lugar serve. O empreendedor deve ter em mente exatamente aonde quer chegar e quando quer chegar.

 

Frases como ‘Quero ter muito dinheiro’ ou ‘Quero ter muito sucesso’ não são suficientes. Definir metas, resultados e prazos, são indispensáveis para que saiba qual estratégia seguir.

 

Viver um dia após o outro não é inteligente e pode levar uma empresa a diminuir seus resultados, logo fechar as portas sem que se perceba.

 

Falta de conhecimento sobre o produto de atuação

Claramente conhecer o mercado em volta é indispensável. Mas conhecer o produto é muito mais importante.

 

Abrir um empreendimento somente por modismo é consequência de portas fechadas no futuro, pois o empreendedor poderá ficar frustrado caso passe por dificuldades.

 

Quando se une conhecimento e gana, o resultado de sucesso é quase que garantido.

 

Falta de planejamento

Uma característica encontrada em grandes empreendedores e determinante na longevidade de uma empresa diz respeito à capacidade de correr riscos calculados, ter consciência dos fatores que possivelmente podem levar ao fracasso.

 

E, essas constatações são palpáveis a partir de um planejamento estratégico, que oferece dados seguros a se apoiar e ditar decisões.

 

Na sua falta, o desenvolvimento fica exposto ao fator sorte, imprimindo ares de imaturidade e inexperiência.

 

Para auxiliar nessa complexa etapa, muitos empreendedores se apoiam em consultores especializados, que, por meio de uma avaliação da estrutura, farão estudos, pesquisas e fornecerão soluções às deficiências encontradas, facilitando o encontro com os resultados pensados.

 

Caso não possa contratar um consultor para sua empresa, é importante sempre calcular os risco e ter base para se sustentar caso aconteça alguma situação indesejável.

 

Vícios de deixar tudo para depois

A procrastinação é um vício. Sem dúvidas é uma das causas do fracasso das empresas, e deve ser combatida ativamente e diariamente.

 

Crie hábitos de planejamentos diários. Resolva-os o máximo na data prevista. Crie uma agenda e cumpra-a.

 

Quando ouvimos pessoas/empreendedores dizerem: “preciso olhar na minha agenda”…  Não é frescura! Certamente ela já sabe que seu tempo é precioso e ela primeiramente precisa resolver coisas que já estão previstas antes de começar outra.

 

Caso tenha alguma dificuldade em cumprir tarefas, saiba que esta situação pode ajudar a empresa a declinar.

 

Desonestidade/falta de compromisso quando se promete

A desonestidade é uma das causas fatais para a falência de uma empresa/empreendimento, por menor que ele seja.

 

Quem acredita que manipular, mentir ou tirar proveito de um cliente/funcionário, poderá ser bem sucedido, engana-se por total.

 

Agendar reuniões, pagamentos, resolução de problemas e não cumprir, além de levar um negócio à falência, leva a falta de credibilidade para com todos, e certamentea empresa entrará em colapso por falta de parceria ou descrédito.

 

Não cumprir determinados compromissos pode acontecer, mas seja o mais transparente e sincero possível, e verá que o resultado será satisfatório e poderá até agregar parceiros sem imaginar. A sinceridade é indispensável e as pessoas percebem isso.

 

Ausência de profissionais capacitados

A parceria é importante, pois estamos falando do principal ativo que vai ajudá-lo a conquistar os resultados que você deseja para fazer a sua empresa crescer continuamente.

 

Se os profissionais que você tem em seu quadro de funcionários não estão capacitados, de forma operacional e comportamental, é necessário analisar formas de mudar este cenário, já que, sem colaboradores altamente competentes, qualificados e comprometidos, a jornada empreendedora se torna ainda mais complicada de ser percorrida.

 

Não ouvir

Um empreendedor de sucesso ouve todos em sua volta e analisa quais pontos podem ser aproveitados ou descartados.

 

Muitos empreendedores vão à falência por não ouvirem seus sócios/parceiros/funcionários e quando percebem já estão declinando. Sócrates já dizia: A sabedoria começa na reflexão…

 

Não precisa e não deve fazer o que os outros dizem ou opinam claro. Mas, não ouvir e refleti sobre determinadas questões, sem dúvidas pode levar uma empresa a diminuir seus resultados e até mesmo fechas as portas, pela falta de visão.

 

Não investir em marketing

Sabe aquele ditado: ‘’A propaganda é a alma do negócio’’ certamente quem o disse, sabia do que estava falando.

 

A falta de divulgação da marca, produto, ramo de atividades de uma determinada empresa, pode leva-la a falência por falta de público.

 

Muitos acreditam que não precisam de divulgação, pois desqualificam seu negócio por ser micro e acreditam não haver a necessidade de divulgação.  Se quiser que o negócio seja conhecido, procurado e visto precisa despertar a necessidade de ter sem precisar em seus clientes a través do marketing.

 

Afinal, se não investir em marketing, como os consumidores vão saber da existência de uma empresa? Mesmo o boca a boca sendo muito útil em alguns nichos de mercado, nem sempre é o suficiente.

É necessário criar campanhas de marketing com as ações que mais surtam o efeito desejado e isso depende do seu setor de atuação e do seu público alvo. Folder, panfletos, anúncios nos veículos de comunicação ou o marketing digital podem ser o melhor para onegócio. Mas independente de qual for é preciso colocá-lo em prática.

Posts Recentes

Digite a palavra e pressione Enter para buscar

WhatsApp chat