Em Convexa

Diante do cenário econômico atual, a necessidade de reinvenção por parte de muitos empreendedores desencadeia em alguns casos a negligência ao planejamento empresarial e consequentemente a falta de saúde, sobretudo financeira, dos negócios que vêm surgindo. Planejar pode parecer complexo e demandar tempo demais para quem muitas vezes tem urgência na obtenção de retorno financeiro. Porém, embora essa urgência seja legítima nos últimos tempos, deixar de planejar pode se tornar a principal ameaça ao sucesso da empresa e um dos maiores motivos do fechamento de suas portas ainda no primeiro ano de vida. Além disso, uma empresa é constituída de seres humanos e de diversos setores, por menor e/ou por mais jovem que ela seja e essa diversidade precisa ser orquestrada para o alcance dos objetivos que essa empresa tem para existir. É aí que o planejamento se torna fundamental. Neste artigo vamos entender um pouco mais sobre a importância do planejamento empresarial.

Por que o planejamento empresarial é importante?

Ele é importante porque atua na prevenção dos seguintes problemas:

Equívocos na abertura e legalização da empresa

Ausência de uma definição assertiva das atividades prestadas, falta de informações para tomada de decisão sobre o enquadramento tributário adequado ou sobre ter ou não ter sócios, desconhecimento sobre detalhes da legislação e inesperadas penalizações governamentais por esse motivo.

Falta de controle financeiro

Desconhecimento sobre a real demanda financeira da empresa em seus primeiros passos, ou seja, qual o seu investimento inicial e o capital de giro necessário para o seu bom andamento até que se obtenha lucro. Desestabilização e comprometimento da saúde do caixa, emprego pouco eficiente de recursos ou ausência de recursos necessários, impossibilidade de crescimento e até mesmo o encerramento precoce das atividades por falta de dinheiro.

O empreendedor “Alice” e a falta de propósito

Aquele empreendedor perdido, que não sabe aonde quer chegar com o seu negócio. A Alice, perdida no País das Maravilhas, pediu informação sobre que caminho tomar ao gato, afirmando para ele que não sabia para onde ir. Diante disso, o gato disse a ela a célebre frase: “Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”. No universo do empreendedorismo não ter objetivos claros e metas precisas também compromete o propósito do negócio, despende muita energia na tomada de decisões e confunde as pessoas envolvidas no negócio fazendo com que elas se engajem o mínimo possível.

Despreparo para as adversidades

Ausência de previsões e prevenções quanto à surpresas indesejáveis e ameaças externas ocasionadas pelas mudanças de um mercado que é dinâmico e volátil, desconhecimento de tendências que se atualizam e inovações que surgem devido às constantes transformações tecnológicas, sociais e culturais que acontecem a todo tempo no mundo. Ausência de diferencial competitivo e performance baixa diante de uma concorrência que é constante e que também se atualiza.

O que é o planejamento empresarial e por onde começar?

O planejamento empresarial é composto de diferentes níveis. A nossa proposição é que tu tenhas um olhar cuidadoso para a constituição da tua empresa, para o teu planejamento estratégico, para o teu planejamento financeiro e por fim, para os teus planejamentos tático e operacional. A seguir, apresentaremos uma breve explicação sobre eles, listando as perguntas básicas que cada um deles visa responder.

Um bom início para o teu planejamento empresarial não precisa ser marcado por grandes formalidades e complexidade. Papel e caneta na mão e responder estas perguntas sobre o teu próprio negócio é uma ótima forma de começar! 😉

Constituição da empresa

É o processo de abertura da empresa que pode ser feito por uma ou mais pessoas. Para acontecer, esse processo visa responder às seguintes perguntas:

  • Quais são as atividades que a empresa realizará?
  • Quais são os produtos e/ou serviços que ela vai oferecer?
  • Onde ela vai atuar?
  • Qual será a sua forma jurídica?
  • Possuirá sócios? Quantos?
  • Qual será o seu capital social?
  • Realizará contratações?
  • Qual será o seu enquadramento tributário?

Planejamento Estratégico

É o planejamento global no qual se define o rumo da empresa no longo prazo e se obtém a linha guia para todos os outros planejamentos abordados nesta seção. Seu escopo visa responder perguntas como:

  • Qual o posicionamento e diferencial competitivo da empresa?
  • Qual a sua missão, visão, e os seus valores?
  • Quais os seus pontos fracos e os seus pontos fortes?
  • Quais os desafios e as oportunidades identificadas no mercado?
  • Quais são os públicos com os quais a empresa vai se conectar?
  • Quais são os seus objetivos e as metas a serem alcançadas?
  • Quais são, num nível mais amplo, os passos necessários para alcançar tais objetivos e em que prazo (nos próximos 2, 5 ou 10 anos)?
  • Quem são as pessoas envolvidas?

Planejamento Financeiro

É o planejamento que organiza os recursos financeiros da empresa, mantém a saúde do fluxo de caixa e viabiliza a realização dos passos necessários para a abertura da empresa e para o alcance dos objetivos e metas do negócio como um todo (tanto os objetivos traçados no nível estratégico, como também aqueles de nível tático e operacional). Ele visa responder perguntas como:

  • Qual é o investimento total necessário?
  • Como ele se desmembra em reformas, estoques, capacitação de equipe, equipamentos, softwares, marketing, assessoria contábil, etc?
  • Qual é o valor destinado ao capital de giro da empresa até a obtenção de lucros?
  • Qual a previsão de faturamento anual?
  • Qual a previsão de gastos com folha de pagamento?
  • Como o meu enquadramento tributário* afeta o meu caixa?

(*) O planejamento tributário de uma empresa também é importante e caminha ao lado do planejamento financeiro. Ele será abordado mais a fundo em um dos nossos próximos posts.

Planejamento Tático

É o planejamento que organiza os recursos humanos e financeiros da empresa para o alcance dos objetivos e metas de médio prazo. O planejamento tático está à serviço do planejamento estratégico e é como uma espécie de desdobramento deste para o setores distintos da empresa. Daqui nascem os planejamentos de marketing, vendas, atendimento, RH, etc. E as perguntas que estes visam responder são as mais variadas. Desde qual é o investimento necessário para viabilizar as campanhas de marketing e como tais campanhas impactam nas vendas até qual são as etapas do processo de recrutamento e seleção coordenados pelo RH e que tipo de perfil profissional está sendo almejado nesse processo. Elas surgirão de acordo com os planos de ação de cada setor.

Planejamento Operacional

É a gestão de processos que garantem a realização adequada das tarefas cotidianas necessárias ao bom andamento da empresa e de cada um dos seus setores. São planos para a realização de atividades específicas de curto prazo e que visam responder questões pontuais relacionadas às operações diárias. Também carregam perguntas diversas, que variam de acordo com o processo planejado e podem ser como:

  • Quais as etapas necessárias para a realização desta tarefa?
  • Qual a quantidade e a qualificação das pessoas envolvidas?
  • Quais os recursos e o tempo necessário?
  • Qual a produtividade dos equipamentos e a capacidade de armazenamento do setor?

E por aí vai…

Faça acontecer!

Para o planejamento empresarial não se tornar uma coisa muito complexa, formal e sem utilidade, é necessário que ele se converta em ações efetivas para o alcance do que nele é mapeado (sim, planejamento sem o famoso “mão na massa” não serve pra muita coisa). Para isso, algumas atitudes importantes são recomendadas pra ti e listamos cada uma delas a seguir:

  • Te desafies como empreendedor a ter uma versão mínima e simples (à prova de perfeccionismo) deste planejamento e te coloques um prazo para o início da realização das ações que vão fazer o teu negócio andar;
  • Englobes no planejamento empresarial metas e objetivos de fato alcançáveis dentro dos prazos estipulados, sendo o mais realista possível;
  • Busques o acompanhamento de uma assessoria contábil e financeira de confiança para a regularização dos aspectos relacionados à constituição da empresa e o seu planejamento financeiro;
  • Sejas flexível e sensível ao contexto, entendendo a complexidade e a dinamicidade do mercado, buscando se adaptar a isso de maneira rápida, porém sustentável;
  • Consideres a humanidade das pessoas por trás do teu negócio, a humanidade dos teus clientes e dos teus fornecedores. O maior objetivo não é o crescimento da tua empresa a todo custo, mas o crescimento dela onde todos os envolvidos cresçam, se satisfaçam e se realizem também.

Se tiveres alguma dúvida sobre este assunto e quiseres conversar sobre o teu planejamento, mande uma mensagem pra gente! 🙂

Posts Recentes

Digite a palavra e pressione Enter para buscar

Os Riscos da Contabilidade "Faça Você Mesmo"Regularizar a tua empresa ou não? Eis a questão!
WhatsApp chat